terça-feira, 20 de novembro de 2007

A minha cadela


Há muito tempo que pensava escrever um post sobre a minha cadela mas sempre pensei que seria ridículo e não interessaria nem ao menino Jesus. No entanto, no sábado apanhei um valente susto quando acordei, e a minha casa parecia o cenário de um filme de terror. Tinha sangue até nas paredes… Belo acordar para quem tinha chegado de gatas a casa na noite anterior. Não vou contar toda a história porque não é relevante, o que interessa é que com isto, resolvi escrever um ensaio sobre ela e a sua história.
Como em qualquer história tinha de começar pelo inicio mas a verdade é que não conheço o inicio! No final do verão de 2002, fiz uma visita à Sociedade Protectora dos Animais e levei um abalo de realidade ao confrontar-me com cerca de mil cães enfiados em canis sem grandes condições, alimentados a arroz com frango e dependentes da boa vontade de meia dúzia de senhoras. Por entre todas aquelas “jaulas” via-se os seus ocupantes num estado miserável, agrupados em nichos de decadência à razão de cinco por compartimento.





A minha escolhida estava deitada de patas cruzadas, vivendo em comunidade com um Shar Pei visivelmente incomodado com aquela situação e mais três cães hiperactivos. Diferenciou-se deles pelo ser ar descrente de quem já não acreditava sair dali de maneira alguma.

Estava decidido! Era aquela! Se calhar quis-lhe mostrar que ela estava enganada…

Abri a mala do carro, ela entrou sem hesitar, levei-a ao veterinário. Tinha partido uma pata que tinha cicatrizado mal tornando-a manca para toda a vida. Sim! Levei para casa uma 100\120! No inicio tive medo dela, não tinha qualquer reacção a nada, deambulava pela casa num apatia total, não mostrando qualquer sinal de afecto por ninguém. Podem não acreditar mas só passado um ano começou a demonstrar alegria por me ver, aprendeu a brincar e descobriu que roer ossos até podia ser fixe. Senti que com o tempo foi saindo daquela mundo que era só dela.

Hoje, passados 5 anos de convivência, finalmente comporta-se como um cão! Quando me vê, como qualquer canino quando vê o seu dono, vê Deus!

Apesar de não saber nada sobre a vida dela, com o tempo fui aprendendo muitas coisas a seu respeito, entre elas:

* Bebe água da sanita quando pensa que eu não estou a ver;
* Adora comer gelo (disto só me apercebi quando estava a tirar gelo para a minha Coca-Cola e ela apanhou um cubo que me tinha caído)
* Ela mostrou-me que a minha cama não é minha, mas sim dela. Ela é que me faz o favor de me dar um cantinho para eu dormir;
* Também é ela que me mostra quando já estou há muito tempo no PC. Chega aqui e começa a tirar-me a mão do teclado com focinhadas;
* O cheiro a presunto consegue despertá-la dos seus sonhos mais profundos;
* Quando tento levá-la à rua às sete da manhã, ela manda-me ir a mim sozinha porque ainda está com sono;
* É ela que espera as pessoas à porta de casa;
* Se trago outros cães cá a casa, sou fulminada com um olhar reprovador que interpreto como um: “Houve lá quando é que estes selvagens saem aqui de casa? Tás-te a passar? Não quero estes arruaceiros aqui!”
* Deitar-se no chão está fora de questão, tem que ser um sítio fofo mas, se for para ficar a ver-me comer, um tapete já lhe consegue encher as medidas;
* Quando passa meia hora a lamber a tigela da comida, interpreto-o como um. “Houve lá, não chove mais nada? Foste-me buscar ao canil para vir para aqui passar fome?”

Fico-me por aqui porque não quero cansar os meus queridos leitores. Estas histórias só têm piada para donos babados.

A mensagem que quero aqui deixar, passa por vos dizer que adoptar um cão foi das experiências mais compensadoras que alguma vez tive. Mesmo desconhecendo a sua história e imaginando que já deve ter passado por muito, fico realizada por saber que comigo foi um cão feliz. No entanto, fica sensação que ela me deu muito mais a mim do que eu a ela…

28 comentários:

Nieh disse...

Só os donos babados é que sabem a alegria que eles podem dar (:
Tenho três. Um deles acolhi da rua a pensar que era provisório. Não arranjei ninguém que ficasse com ele então foi ficando… ficando… Vinha todo maltratado, hoje, passado um ano e picos, está saudável e já não o dou nem por nada.. eheh

blackstar disse...

Porque terminaste o texto no passado? Aconteceu-lhe alguma coisa?

Eu não posso ter animais em casa! Só peixes... Mas acho os cães os "grandes malucos"! Na casa da mãe do meu ex-marido houve um Fila Brasileiro! Lindo e pachorrento! Um dia, eu estava lá e achei que ele estava muito inchado! Perguntei a toda a gente se achavam que ele estava bem e todos diziam que sim, que aquilo era normal! O bicho desapareceu e depois de muito procurar encontaram-no de noite quase encurralado debaixo de um tanque! Segundo o veterinário, ele foi para ali para morrer, porque eles preferem fazê-lo sozinhos... Felizmente (ou infelizmente, não sei) isso não aconteceu nesse dia! Tinha-lhe rebentado algo, mas conseguiram curá-lo! No entanto, isso aconteceu mais vezes... Acreditas que de cada vez que isso acontecia, ou que por algum motivo ele estava doente, ele não saía da minha beira? Ficava sempre ali a olhar para mim e a encostar-se até que eu percebesse o que era! Depois daquela vez, achou que só eu percebia as dores dele! :) Os animais são extremamente inteligentes!

iFrancisca disse...

Nieh:

A minha no inicio tb teve uma ordem de despejo da minha mãe... disse-lhe que se quisesse que ela fosse embora teria de ser ela a levá-la à SPA. Foi ficando e hj é uma grande companhia para a minha mãe que não morria de amores por cães. Queria tb dizer-te que tens muita sorte em teres tres, eu gostava de ter mais mas não tenho disponibilidade para isso, para tê-los gosto de os ter bem tratados a todos os niveis. bjs

iFrancisca disse...

Blackstar:

Desculpa ter terminado no passado... não lhe aconteceu nada de muito grave. Foi-lhe detectada uma insuficiência renal que, com o tempo vai agravar, mas para já está cá para as curvas! Também tenho peixes, aliás chamam à minha casa jardim zoológico! Em relação à inteligência deles, é incontestável! Mas mais do que isso, acho que temos muito a aprender com eles, nomeadamente em relação à capacidade de perdoar em que nos batem aos pontos! Bjs

Primo de Lavra disse...

Até que enfim que falas da nicha... sim, para quem não sabe nicha é o nome que todos simpaticamente lhe damos, apesar do seu verdadeiro nome ser outro!!!! É claro, que ficaram algumas histórias divertidas por contar... mas espero ler mais noticias da sua "manca"... beijo grande e temos que ir à praia um dia destes...

iFrancisca disse...

Primo de Lavra:

Até que enfim que os meus queridos amigos se lembram que a "je" tem um blog!!! O passeio na praia está combinado, mas a nicha leva o açaime para não comer marisco! Bjs e obrigada pelo comentário

MajoLuan disse...

Adorei o post mt bom mm! Amo animais especialmente os caes mal os vejos kem fica euforica sou, ja tive muitos mas agora nao me e possivel infelizmente... Adorei a nicha ******

iFrancisca disse...

MajoLuan:

Eu tb quando vejo outra cão fico possuida.. devo fazer umas figuras de parva! Já agora explico o nome "nicha". Ela nunca aprendeu o verdadeiro nome dela: "Gasolina", assim tive de arranjar um nome ridiculo daqueles que faz qualquer cão entrar em histeria. Só assim ela vem e mesmo assim, como é muito calma, vem quando lhe dá jeito...

tavguinu disse...

já tive alguns cães quando era miúdo, mas desde que vim para esta casa nunca mias tive animais excepto o Scot e o Tex, dois peixinhos, um vermelho e outro preto.

Ao ler o teu post que adorei fiquei cheio de saudades pelas minhas cadelas, ando doido par ir tb buscar um à SPA, não fosse tão desmiolado já o tinha feito !

iFrancisca disse...

Tavguinu:

Se fores lá prepara-te aquilo não é fácil! Vias ter vontade de os tirar todos de lá...
Os cães exigem muito tempo e atenção por isso pensa bem...
Se chegares a ir lá, conta.
Bjs

tavguinu disse...

já lá fui muitas vezes, a minha ex madrasta tinha qq coisa a ver com aquilo que não me lembro.

mas é ela própria que jura hoje a pé juntos que eu não tenho vida para ter um animalzinho dos GRANDES como eu quero...

iFrancisca disse...

Tavguinu:

A tua madrasta lá sabe... mas já viste, se calhar, se tens assim uma vida tão "louca" um cão era bom para disciplinar um bocado!
Eu sou mesmo muito destraída, uma vez fui sair à noite e esqueci-me que a cadela estava na mala do carro. Ou seja, ela ficou toda a noite lá a dormir enquanto eu me divertia! Quando vi o que tinha acontecido senti-me a pessoa mais irresponsável do mundo, senti-me uma incapaz mesmo... A partir daí nunca mais tive um descuido, serviu-me de lição! Bjs

Mabides disse...

Como meio-dono desta cachorra fofa,só tenho a dizer que todas as manhas e manias que ela foi ganhando com o tempo se devem única e exclusivamente ... à dona, senão vejamos:
- vai ao vinho do porto quando acha que eu não estou a ver
- adora coca-cola, aprendi isso passado algum tempo de namorarmos,quando um dia bebeu da minha coca-cola e desde então...!
- mostra-me que qualquer lugar é dela e não meu,colocando-se confortável (primeiro ela e depois eu)
- quando tou a dormir à muito tempo ela começa a meter-me os dedos nos olhos
- o cheiro a francesinha consegue despertá-la de qualquer estado dormente
- quando combino coisas para muito cedo,... bem acho que isto a nicha aprendeu comigo!
- odeia confusão, especialmente em casa dela.
- não dorme em qualquer lado,e se não for familiar é uma noite mal dormida pela certa!
- quando fica rabugenta, já sei que está com a larica!
Como vêem a Nicha só está conosco à 5 anos mas parece que viveram sempre as duas juntas...e eu que as ature ;)!
Aturo e com muito gosto!
Bjs às duas mulheres da casa!

iFrancisca disse...

LOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOL
Nunca tinha reparado mas realmente... tens uma ponta de razão... De qq das maneiras não acho bem vires aqui, ao meu blog, para me maldizeres! Eu sou uma namorada impecável tá? Se quiseres um da faço um texto sobre os teus atrasos e outras manias! :-p
O que vale é que acho que já não vai haver muitos mais comentários e ninguem vai ler estas blasfémais sobre mim.
Beijoca

filipe disse...

E ainda dizem muitas vezes que os caes nao sao os melhores amigos dos homens...
eles ensinam-nos mais como nos comportar que muita gente neste mundo fora...

beijos

www.nanossacasinha.blogs.sapo.pt

iFrancisca disse...

Filipe:

é verdade! Obrigada pela visita e pelo comentário

Crestfallen disse...

Dizem que os cães com o tempo assimilam muito da personalidade dos donos, pegaste numa cadela sem esperança no futuro, numa lady mimada de nariz arrebitado! LOL

iFrancisca disse...

Crestfallen:

OH Crest eu sou uma simplória! Ela deve ter apanhado isto tudo de outa pessoa...
Eu se calhar no texto passei a imagem que ela era uma caprichosa e é um bocado, mas é um cão na mesma, não é uma boneca e comporta-se como um cão.. bjs

Mila disse...

npvrhOlá! Vejo que além da ida à Austrália temos mais coisas em comum...Eu também sou uma dona babada de dois cães, uma cadela e um coelho!! Um zoo lolol. Bjs desta tua fiel leitora.

iFrancisca disse...

Mila:

Quando vais para a Austrália? Bjs

Quomodum disse...

Gostei muito do artigo prima=b! foi uma optima ideia.

iFrancisca disse...

Quomodum:

Obrigada primo! Fico sempre radiante quando gostas, sei que és muito exigente! :-P

Mulheka disse...

Tenho tantas saudades do meu Tiger! O rafeiro mais lindo do mundo. Só ficou comigo 6 meses pois a minha mae tirou-mo quando fiz 18anos porque os vizinhos fizeram queixa por eles as vezes ganir durante a noite.. era normal, estava-sea habituar. Ainda hoje tenho saudades e vem-me as lagrimas aos olhos quando penso nele. Adorava muito aquele cão, muito mesmo!

Gostei muito do teu post e do comentário do teu namorado ahahqqe

iFrancisca disse...

Mulheka:

Tb tive de dar um Basset Hound que amava pelos mesmos motivos... mas o pior era que ele já era adulto, já o tinha à muito tempo mas não aprendeu a viver num apartamento... Quanto ao meu namorado, usa o meu próprio blog para me denegrir! LOL Bjs

Anónimo disse...

Já agora, Lavra's cousin e iXiQua, também me podem levar a passear à praia que eu também quero!


Em relação à Nixie, é uma cadela linda de morrer e um miminho de companhia. (Simm.. Xiqua... eu acho mesmo.)
A Francisca adoptou-a e desde aí, como uma espécie de pessoa, o seu comportamento e afectividade foi mudando gradualmente. E, para quem convivia regularmente com a Nicha, as mudanças eram evidentes. Quase não ladra, por vezes chora e geme e no início, quase não respondia ao chamamento, ao toque etc. É uma senhora... e não quero discordar do que afirmaste Francisca, mas a Nixie adora estar com os amigos e brincou imenso com a Kika, "educando-a", rosnando-lhe quando a pequena lhe tentava morder as orelhas!!!
E não te podes esquecer dos amigos da praia!!... dos paus... das cenas mortas... que cheiram mal... hihihi
E acima de tudo, o que ela tem de especial é que não aborrece ninguém, mas está sempre lá. Ela não é do género cadela molengona, nahh nah nih... ela é coooL/na paz e tá sempre lá pós friends! :D

Há criaturas fantásticas não há?

Nicha it's special! Indeed!

BEijinhooos NiXiiee
NíííííXiE?
Oh NIIIiiiiihhCHaaâ!

iFrancisca disse...

jo:

Emocionei-me a ler o teu comentário! Ela é realmente da paz, uma verdadeira riponga, filha de Jah... sobre os cadaveres que ela tanto gosta, não falei para não a envergonhar, coitado... bjs

Ana Raquel disse...

A sua cadela é muito bonita - gosto do pelo curto e do focinho comprido. Eu também tenho uma, mas é uma YorShire, bastante diferente da sua, mas que amo muito.
Gostava de ter uma cadela maior um dia destes, talvez tenha...
Se quiserem ver a minha cadela visitem vozdeumaadolescente.blogspot.com

Analu disse...

Gostei muito do seu artigo;)